O secretário de Estado da Saúde, Geraldo Medeiros, explicou que o decreto que exige a cobrança do ‘Passaporte da Vacina’ por shoppings, barbearias, salões de beleza e outros estabelecimentos é, na verdade, a extensão do decreto anterior, no qual bares e restaurantes foram inicialmente inclusos.

Medeiros destacou que a medida que o Estado vai avaliando a necessidade de maior segurança à saúde das pessoas em espaços públicos a exigência do ‘Passaporte da Vacina’ vai sendo implantada. “A medida que nós vamos compreendendo que alguns espaços públicos necessitam de uma maior segurança e da exigência do ‘Passaporte [da Vacina]’, nós adotamos. Esse complemento do decreto vem a contemplar espaços como praça de alimentação de shoppings e salões de beleza”, argumentou.

O novo decreto libera ainda as praças de alimentação dos shoppings para operar com 80% da capacidade.

PB Agora