A Agência Estadual de Vigilância Sanitária (Agevisa/PB) reuniu os servidores da sede central, em João Pessoa/PB, para ressaltar a importância dos cuidados preventivos com a saúde masculina, não somente durante a campanha Novembro Azul, mas durante todos os meses do ano, conforme observou Geraldo Moreira de Menezes, diretor-geral da instituição.

Ressaltando o caráter principal do Novembro Azul como mês destinado à campanha mundial de esclarecimento sobre o câncer de próstata, Geraldo Moreira disse ser importante que o homem busque a atenção médica preventiva para preservar a sua saúde como um todo, incluindo em suas prioridades os cuidados com a próstata, com o coração, com a visão, com o sistema imunológico, com o cérebro e com todos os demais órgãos necessários ao bom funcionamento do corpo humano e à garantia de uma vida com dignidade.

Referindo-se especificamente ao tema da campanha Novembro Azul (o combate e a prevenção ao câncer de próstata), Geraldo Moreira disse não fazer nenhum sentido a resistência ainda presente em muitos homens que, por medo, desconhecimento ou simplesmente por preconceito, não se permitem sequer falar sobre o assunto.

“Já é de conhecimento público bastante comum o fato de ser o câncer de próstata o tipo que mais atinge os homens, sendo responsável pela morte de quase 30% da população masculina, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca)”, comentou o diretor-geral, reafirmando o compromisso e a integração da Agevisa em todas as campanhas que têm por objetivo a promoção e a defesa da saúde das pessoas com base nos cuidados preventivos.

Sobre o câncer de próstata – Segundo o Inca, este tipo de câncer não apresenta sintomas em sua fase inicial, e quando alguns sinais começam a aparecer, aproximadamente 95% dos tumores já estão em fase avançada, dificultando a cura. Nesta fase, as pessoas acometidas pela doença apresentam sintomas muito desagradáveis como dor óssea, dores ao urinar, vontade de urinar com frequência e presença de sangue na urina e/ou no sêmen.Fatores de risco – Também conforme o Inca, devem prestar atenção especial à saúde da próstata os homens com histórico familiar de câncer de próstata, especialmente envolvendo parentes como pai, irmão e tio; os homens negros e os homens obesos, por serem estes os principais fatores de risco para a doença, que tem maior chance de cura quando diagnosticada precocemente. Portanto, mesmo na ausência de sintomas, homens a partir dos 45 anos com fatores de risco, ou 50 anos sem estes fatores, devem ir ao urologista para conversar sobre os exames necessários para verificar as condições de saúde da próstata.

Portal Paraiba