Reprodução/TV Arapuan/Arquivo)

O ‘passaporte da vacina’ é um comprovante que já foi adotado desde o dia 1º de setembro em São Paulo e a partir de ontem (15) no Rio de Janeiro. Ele é exigido para comprovar a imunização contra a Covid-19 de pessoas que queiram acessar espaços públicos em meio à pandemia do coronavírus. Na Paraíba, ainda não há previsão de implantação, mas o secretário de Saúde de João Pessoa, Fábio Rocha, informou ao ClickPB que a Prefeitura trabalhará com fases de incentivo à vacinação, advertência aos não vacinados e, em seguida, de restrições de acesso a serviços e locais públicos.

“Primeiro vamos partir para o incentivo a vacinação. Depois faremos a advertência. Em seguida adotaremos medidas restritivas como a exigência de comprovante de vacinação para permitir a ampliação de público em restaurantes, por exemplo. Além disso, existem as medidas mais severas já permitidas como a demissão por justa causa”, disse o secretário sobre as formas de restrições para os que insistem em não se imunizar.

Fábio Rocha lembrou que os não vacinados ficam em risco ao não se vacinarem contra a Covid-19 e que, para combater a pandemia, “ou torna obrigatória a vacinação ou não vai ter controle nunca.”

Em relação à antecipação da segunda dose contra a Covid-19, prevista para a segunda quinzena de setembro, o secretário disse ao ClickPB que o Ministério da Saúde ainda não se manifestou sobre o assunto.

Clickpb