Imagem de Nikon-2110 por Pixabay

Um estudo realizado com 6.400 pessoas, de oito dias de idade até os 95 anos, feito em 29 países, sugere que o metabolismo permanece “sólido” mesmo durante a meia-idade, antes atribuída ao declínio do metabilismo. Segundo o estudo, publicado na revista Science, o pico é atingido com um ano de idade e fica estável dos 20 aos 60 anos, quando, então, declina inevitavelmente.

Os pesquisadores ajustaram as medidas, de acordo com o tamanho do corpo, para comparar o metabolismo das pessoas, “quilo a quilo”.

O estudo, publicado na revista Science, encontrou quatro fases da vida metabólica:

  • Do nascimento até 1 ano, quando o metabolismo sai do mesmo nível da mãe e atinge o ponto mais alto de toda a vida, 50% acima da população adulta
  • Uma desaceleração suave ocorre até os 20 anos de idade, sem nenhum aumento durante todas as mudanças da puberdade
  • Nenhuma mudança dos 20 aos 60 anos
  • Um declínio permanente, com quedas anuais que, por volta dos 90 anos, deixa o metabolismo 26% abaixo do da meia-idade

O estudo também apontou que não houve aumento metabólico durante a puberdade ou gravidez e nenhuma desaceleração perto da menopausa. Assim como o alto metabolismo nos primeiros anos de vida também enfatiza o quão importante é esse momento para o desenvolvimento humano. Com isso, a desnutrição infantil pode ter consequências ao longo da vida.

Clique aqui para ver a reportagem completa