(Foto: Reprodução)

A Secretaria Municipal de Saúde de Bayeux iniciou um estudo para bloquear os salários dos servidores municipais que se recusarem a tomar a vacina contra a covid-19 e que estão na faixa etária da imunização. A decisão ficará a cargo da prefeita Luciene Gomes, que vai se reunir ainda nesta sexta-feira (9) para decidir sobre o assunto, conforme apurou o ClickPB.

O secretário de Saúde de Bayeux, Adriano Nascimento, iniciou um levantamento para identificar os servidores que ainda não foram imunizados contra a Covid-19.

“Eu mesmo dei início ao estudo já que a Saúde é responsável pela vacinação de todos os bayeuxenses. Então, não podemos deixar que a pessoa tome a vacina quando quiser. Já estamos vacinando pessoas sem comorbidades a partir dos 37 anos. Quem estiver nessa faixa etária e não tiver se imunizado ainda, poderá sofrer sanções como, por exemplo, ter o salário bloqueado”, explicou o secretário.

Além do bloqueio, segundo o secretário, a pessoa ficará impedida de acessar serviços. “Caso precise de qualquer serviço da prefeitura, o servidor deverá apresentar o cartão de vacinação. Se estiver na idade de se imunizar e ainda não tiver feito, terá que tomar a vacina para ser atendido. Vamos conversar também com os bancos e outras instituições.”

Após um agente de saúde se recusar a tomar a vacina contra a Covid-19 e morrer em Bayeux, o Ministério Público da Paraíba (MPPB) promoveu, nessa quinta-feira (8), uma audiência com representantes da Secretaria de Saúde de Bayeux para recomendar o combate os ‘sommeliers de vacina’, pessoas que recusam se vacinar com imunizantes de determinados laboratórios. O MPPB também cobrou o envio de relatório sobre todos os agentes comunitários de saúde do município que recusaram qualquer tipo de vacina. A audiência foi presidida pela promotora de Justiça de Bayeux, Fabiana Lobo, que atua na defesa da Saúde.

ClickPB