Nesta quinta-feira (03) o secretário de Saúde de João Pessoa, Fábio Rocha, declarou que o decreto municipal que acabou por flexibilizar diversas restrições impostas pelo decreto estadual publicado nessa quarta-feira (02), não apresentam divergências.

Fábio explicou que a gestão municipal seguiu praticamente à risca o que determina o documento estadual, porém a capital paraibana não está no mesmo nível de transmissão que cidades do Sertão por exemplo e desta forma pode garantir que determinados setores estejam mais flexíveis do que outros.

Ainda conforme o secretário não é justo para a capital fazer os mesmo sacrifícios e restrições impostas àqueles municípios que estão com o fator de transmissão elevados.

“Seguimos praticamente à risca o documento estadual, que está correto, pois o Sertão está altamente contaminado. Em João Pessoa vamos fazer as restrições porque enquanto tem pessoas que fazem tudo certo, uma grande maioria parece que não acredita ou desafia. Não são divergências, são verdades científicas”, declarou, complementando:

“Não é justo fazer os mesmos sacrifícios e restrições. Lamento que tenham pessoas se aglomerando em bares, escondidas, que não respeitam, mas mesmo assim nosso “R” está suportável, isso tem que ser visto”, pontuou durante entrevista ao Sistema Arapuan.

Fábio ainda reforçou a importância da população seguir as medidas restritivas necessárias e não aglomerar.

“Temos hospitais no limite e temos que fazer o possível para atender nossos irmãos do Sertão. O decreto é correto e temos que seguir, não aglomerar, usar máscara e não facilitar para esse vírus que é muito traiçoeiro” concluiu.

PB Agora