Recém filiado ao MDB e futuro presidente da sigla, o senador Veneziano Vital do Rêgo deve se reunir nos próximos dias com o apresentador Nilvan Ferreira, ex-candidato à Prefeitura de João Pessoa, para conversar sobre a permanência do comunicador na legenda. Em entrevista ao Polêmica Paraíba, nesta segunda-feira (15), o parlamentar defendeu a continuidade do comunicador no partido.

Para Veneziano Vital, já são conhecidas as diferenças entre Nilvan Ferreira e demais filiados do partido em relação ao Governo do Estado, mas este não é um fator de impedimento, segundo ele, para uma convivência harmoniosa. Nilvan Ferreira tem criticado, dentre outros aspectos, a atuação do governador João Azevêdo (Cidadania) no combate à pandemia da Covid-19.

“Eu sempre disse que ter posicionamentos políticos diferentes não nos impedem de conviver na legenda, ou seja, em outras palavras, todos os paraibanos sabem quais as minhas relações no tocante à nossa relação ao governo do Estado, e também politicamente, no momento oportuno, sobre 2022. Sou companheiro de João Azevêdo e somos sabedores das percepções que nos distanciam do companheiro Nilvan Ferreira”, considerou.

Ainda segundo Veneziano, apesar dos pensamentos diferentes, nada impede que haja uma convivência harmoniosa e pacífica entre os pensamentos que divergem no partido. “Eu sempre falei que o meu retorno ao MDB seria para fortalecer, para manter, para agrupar e jamais para afastar”, disse o senador.

Um encontro entre ambos já havia sido agendado na última semana, mas foi desmarcado devido aos compromissos de Veneziano no Senado Federal. Uma reunião deve ocorrer entre os dois nos próximos dias, quando devem chegar a uma decisão sobre o futuro do apresentador no partido.

Nilvan Ferreira ingressou no MDB no ano passado, a convite do senador José Maranhão, então presidente da sigla. Ele obteve 163030 votos e 46,84% da votação válida. Em declarações recentes, ele tem defendido a continuidade do legado de José Maranhão, que morreu em decorrência de complicações da Covid-19 em 08 de fevereiro.

Polêmica Paraíba