Com a decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), em anular nesta segunda-feira (8) as condenações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, feitas pelo juiz Sérgio Moro, quando era titular da 13ª Vara Federal de Curitiba, nos casos do tríplex do Guarujá, do sítio de Atibaia e das doações ao Instituto Lula, o presidente do Partido dos Trabalhadores da Paraíba, Jackson Macêdo, disse em entrevista ao ClickPB, que Bolsonaro irá mudar sua política, já se preparando para a disputa em 2022.

“É uma decisão importante. Lula vai liderar as eleições do campo progressista e vai ganhar as eleições de 2022. Bolsonaro sabe que a disputa será difícil. Ele fará de tudo a partir de agora, para tentar reconquistar o povo, dando auxílio emergencial e arrumando vacinas onde tiver”, disse.

Jackson destacou que a batalha ainda não está vencida, ao se referir ao julgamento na segunda turma do Supremo Tribunal Federal contra Moro. “Ao mesmo tempo em que Fachin coloca Lula nas eleições, ele tenta livrar Moro do julgamento da suspensão que está em andamento na segunda turma do STF. Todas as investigações comandadas por Moro teve lado. Ele foi ser ministro do presidente que venceu as eleições. Ele ajudou a derrotar Lula e depois abriu mão de ser juiz para se tornar ministro do presidente que foi eleito por conta da prisão de Lula.  A expectativa, é que se os ministros aprovarem o julgamento de Moro, todas as condenações da Lava Jato contra Lula cairão por terra, pois ficará provado que o juiz na época tinha lado”, explicou ao ClickPB.

A decisão de Fachin não significa culpa ou inocência, mas anulação dos processos, pois considera que a forma como as condenações ocorreram foram irregulares, retirando as condenações impostas pelo juiz Sérgio Moro, o que torna Lula elegível nas próximas eleições.

ClickPB